Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: VII
Nº: 399

Sente-se a cor nos Magistrados Voltar

ARTE. Exposição de pintura de Rosário Bello, na Casa dos Magistrados, traz cor e sentido (ou falta dele, dependendo da perspectiva de quem vê), através da sua palete vibrante

 

Está desde o dia 8 de novembro, dia em que decorreu a inauguração, a exposição de pintura da artista Rosário Bello na Casa dos Magistrados, edifício onde se situa a Galeria António Lopes, mesmo na famosa Rua Portas do Sol, na Covilhã. A exposição, denominada «Sentir a Cor», consiste exatamente nessa simplicidade que o nome lhe confere, mas que, como qualquer exposição artística, acaba por ser muito mais do que aquilo que podemos observar à primeira vista. Os tons utilizados, na sua grande maioria quentes e esbatidos, tornam a ampla sala da galeria um local acolhedor e no qual os visitantes disfrutam com tranquilidade do facto de poderem apreciar as dezenas de obras de pintura da artista, que utilizou nas suas obras várias técnicas diferentes, que demonstram a sua versatilidade e experiência na sua pleinitude. As cores mais utilizadas, como até podemos ver no cartaz do evento, são essencialmente três: o azul (em alguns tons e texturas distintas), que dá sempre alguma frieza às obras expostas; o amarelo (na sua grande maioria amarelo torrado), que dá sim esse lado quente e rústico à exposição; e, por último, o vermelho, sendo que este aparece muito esbatido e apenas em pormenores, completando a palete de cores desta exposição tão enriquecedora.

Em relação aos temas da exposição, nas dezenas de obras podemos ver diferentes estilos que apenas se combinam na cor, tal e qual como refere o nome da exposição. Ou seja, tendo obras mais abstracionistas e outras bem mais realistas e a representar até alguns costumes tradicionais (nomeadamente o ceifar dos campos em algumas delas), o que une todas as obras é um elemento específico que faz com que todas funcionem em conjunto nesta exposição: a cor (ou as cores neste caso), que é a grande dona do palco da exposição de Rosário Bello. Convém dar nota que esta artista é a autora do enorme mural pintado no ano passado na aldeia de Sobral do Campo, onde curiosamente acabou por utilizar muitos destes tons e temas, mostrando claramente uma linha artística muito demarcada e que a carateriza a si e ao seu trabalho.

A exposição estará no local até ao dia 30 de novembro, último dia do mês, podendo ser visitada nos dias úteis entre as 9 horas e as 12h30 e entre as 14 horas e as 17h30. Já aos fins-de-semana, a mesma estará disponível para os visitantes entre as 10 e as 13 horas e entre as 14 e as 18 horas.

- 19 Nov, 2019
- Fernando Gil Teixeira