Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 403

Levantamento de corço está a ser realizado em todo o país, incluindo na nossa região Voltar

NATUREZA: Universidade de Aveiro e Rewilding Portugal encontram-se a fazer levantamento de corço a sul do rio Douro, incluindo o Grande Vale do Côa, com o objetivo de vir a aumentar a disponibilidade de presas naturais para os lobos ibéricos

 

A população do lobo ibérico português (canis lupus signatus) está atualmente numa situação precária em Portugal, devido a vários fatores distintos, nomeadamente a perda sucessiva de habitat, conflito com seres humanos etc., sendo um deles a falta de presas naturais.

Por esse mesmo motivo, a Universidade de Aveiro e a Rewilding Portugal, ao abrigo dos programas LIFE WolFlux e Scaling Up Rewilding in Western Iberia (do ELP), encontram-se a fazer um levantamento de corço (presa natural do lobo ibérico) em toda esta região, através de armadilhas fotográficas temporárias e recolha de excrementos, que ajudam a avaliar a densidade do mesmo, prolongando-se esta acção até Março de 2020 numa área total de 5000 quilómetros quadrados. Os resultados deste levantamento mostrará em que áreas é preciso aplicar mais medidas de apoio, nomeadamente melhorias de habitat ou até reintroduções destas espécies ou patrulhas contra a eventual caça furtiva.

Os dados recolhidos até ao momento indicam “que os corços estão presentes em toda a área de amostragem em densidades variadas”. Além disso, foi também reparado “que a espécie prefere habitat arborizado dominado por árvores de folha caduca bem desenvolvidas”. Além de corço, este levantamento tem identificado uma diversidade considerável de outras espécies, nomeadamente javali, raposa vermelha, doninha, sacarrabos etc.

Este trabalho é fundamental para a recuperação do lobo ibérico em condições sustentáveis, porque os lobos que são incapazes de encontrar quantidades suficientes de presas naturais também “têm mais probabilidades de atingir o gado, o que pode levar a outros problemas”, principalmente mais conflitos com humanos, algo que se pretende evitar para permitir que a espécie se desenvolva novamente em condições normais e naturais. Estudos relativos a este fenómeno já demonstraram que, tendo liberdade de escolha, “os lobos preferem caçar animais selvagens, como veados e javalis, em vez de animais domésticos ou de gado”.

- 17 Dez, 2019
- Universidade de Aveiro