Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 414

Câmara da Covilhã anuncia medidas para IPSS do concelho Voltar

Dia 24 de março realizou-se, no Auditório Municipal, uma reunião de trabalho que juntou a Câmara Municipal da Covilhã, o Serviço Municipal de Proteção Civil e as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) com a valência de Lar no concelho.

A resposta municipal à crise provocada pela pandemia de COVID-19 e a urgente proteção do grupo de risco composto pelos cidadãos de mais idade foram os temas únicos da ordem de trabalhos.

O Presidente do Município, Vítor Pereira, acompanhado pela Vereadora Regina Gouveia e pelo Vereador Jorge Afonso Gomes, manifestou total disponibilidade para ajudar a fazer face às dificuldades que as IPSS atravessam, tendo em conta a especial preocupação com a saúde dos trabalhadores que cuidam dos idosos do município.

Tendo em conta esta realidade, Vítor Pereira apresentou aos representantes das IPSS presentes na reunião um conjunto de medidas concretas. É importante fornecer equipamento de proteção individual (EPI), desta maneira, a Câmara Municipal entregará às IPSS, para cada um dos trabalhadores dos lares, centros de dia e instituições de acolhimento de crianças e jovens em risco do concelho, uma viseira, máscaras e aventais descartáveis, já nos próximos. A higienização periódica de espaços deve continuar a ser mantida, desta maneira, os serviços camarários estão a assegurar a higienização periódica das áreas circundantes das instituições, diretamente ou por intermédio das Juntas de Freguesia, às quais é disponibilizado o desinfetante adequado e suficiente para o efeito. No que diz respeito à desinfeção interior, sendo da responsabilidade da Segurança Social, foi sugerido aos responsáveis dos lares o recurso ao Centro Distrital da Segurança Social, a fim de obterem apoio técnico e financeiro à execução de um plano de desinfeção. O transporte de doentes deve ser devidamente assegurado e, como tal, para responder às dificuldades existentes no transporte de utentes dos lares para o Hospital e deste para os lares, a Autarquia acordou com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Covilhã que os custos dos referidos transportes efetuados pelos Bombeiros serão suportados na proporção de 34% pelo Município da Covilhã, 33% pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Covilhã e 33% pela família do utente. Este apoio terá a duração de dois meses, com início no dia 1 de abril, e será prorrogado caso seja necessário. No que diz respeito ao apoio financeiro, a Câmara fará a transferência de um apoio correspondente a 50% do valor da fatura mensal de água, resíduos e saneamento a todas as entidades sem fins lucrativos que asseguram valências de lar, centro de dia e/ou acolhimento de crianças e jovens em risco, com contrato de fornecimento daqueles serviços, até ao montante máximo de 1.000,00€ (mil euros). Este apoio incidirá sobre as faturas dos meses de março e abril deste ano, mediante apresentação das mesmas, e será prorrogado por sucessivos períodos de um mês, enquanto se verificarem as razões e circunstâncias que determinaram a sua atribuição. As instituições privadas beneficiarão do pagamento fracionado, nos termos previstos nas medidas de apoio às empresas já apresentadas.

O Presidente da Câmara afirmou que dará conhecimento ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social da situação das IPSS do Concelho e de outras preocupações partilhadas na reunião.

Vítor Pereira aproveitou a ocasião para agradecer “a todos os que dão e continuarão a dar o seu melhor na defesa dos que mais necessitam de apoio e proteção, neste contexto de grave crise”. Para o Autarca, o momento atual “exige que sejamos pragmáticos, decididos, e avancemos confiantes na defesa da saúde pública, assumindo as nossas responsabilidades quanto à proteção de todos os habitantes do concelho da Covilhã, com especial atenção aos que integram os grupos de risco”.

- 24 Mar, 2020
- Ângelo Oliveira