Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 421

Atletas do CCDR Colmeal da Torre participaram no “Yo Corro en Casa Challenge” solidário Voltar

CORRIDA: Prova de meia-maratona solidária foi realizada em casa de cada participante, sendo a ajuda realizada aquando da compra do respetivo dorsal de participação

Os atletas do CCDR Colmeal da Torre, Romeu e Nelma Afonso, casal residente na freguesia do Tortosendo, fizeram no passado sábado de manhã uma meia-maratona de cariz solidário no quintal da sua própria casa, devido às imposições da atual quarentena. Esta prova "Yo Corro en Casa", foi organizada a nível internacional e foi criada por Albert Jorquera, com o objetivo de angariar fundos para ajudar a equipa médica de investigação #YoMeCorono em Espanha, que está a tentar encontrar ou desenvolver novos fármacos que combatam o Covid-19. A ajuda foi realizada aquando na compra dos dorsais, valor que reverteu integralmente para essa causa tão nobre nesta fase de incerteza e luta contra uma nova realidade.

Os atletas do Colmeal da Torre associaram-se então a esta iniciativa em conjunto com as suas duas filhas mais novas, tendo feito um tempo de 2h05m07s, numa meia-maratona de muita intensidade e solidariedade (cerca de 21 quilómetros de corrida). Para Romeu Afonso esta participação deveu-se mesmo a motivos de solidariedade, “aliada à vontade enorme de correr e disponibilidade imediata de toda a família nesta loucura de correr uma meia-maratona em casa”. Para realizar esta meia-maratona de 21km, foi necessário realizar 211 voltas ao quintal de 100 metros da sua casa. As regras da prova era ser realizada em “propriedade privada e sem contacto com outras pessoas”, algo que a família cumpriu à risca.

Nelma Afonso, enfermeira de profissão, sabe bem a luta que o país e os profissionais de saúde têm em mãos, mas a família nunca abdica de “no mínimo 30 minutos de exercício todos os dias”, já que as filhas são atletas de patinagem e não tendo essas condições agora fazem outro tipo de exercícios que as mantenha ativas em conjunto com os pais. Romeu Afonso assegura ao Fórum Covilhã que fazer desporto “tem sido vital para manter o equilíbrio físico e mental”, deixando o repto para que as pessoas “não se esqueçam da saúde e do bem-estar mental”, que para ele passa muito “por uma boa corrida”.

 

- 31 mar, 2020
- Fernando Gil Teixeira