Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 431

Procura turística aumenta no interior Voltar

TURISMO. Com uma das zonas verdes mais vastas do país, a procura turística cresce este verão no interior, devido às circunstâncias atuais

O Turismo Rural está associado à natureza, atividades ao ar livre e oferece simultaneamente isolamento, o que transmite uma sensação de segurança e proporciona uma mudança de ambiente e rotina.

Este género de turismo e alojamentos mais exclusivos vão ser, nos próximos meses, os espaços mais procurados pelos portugueses, uma oportunidade para zonas do país mais isoladas e de pequenas dimensões se destacarem.

O Natura Glamping e o Lugar nas Estrelas são dois empreendimentos de turismo rural da região que, com as circunstâncias do Covid-19 aumentaram as taxas de ocupação, uma vez que as pessoas procuram o interior como uma boa solução e segura para férias.

Jorge Pessoa, gerente do Natura Glamping, considera que “há uma maior procura no turismo rural porque as pessoas pretendem estar mais afastadas e procuram serviços mais personalizados, assim como o contato com a natureza”, referindo ainda que “fomos das primeiras instituições hoteleiras a ter o selo Clean and Safe”.

O carimbo Clean and Safe é atribuído pelo Turismo de Portugal que reconhece as empresas do setor do turismo que seguem as recomendações da Direção Geral da Saúde para evitarem a contaminação dos espaços com o vírus Covid-19. Este selo tem a validade de um ano e é imposto às empresas uma implementação de um protocolo interno que assegura a higienização necessária para evitar riscos de contágio e garante os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas.

O Turismo de Portugal procura com esta medida sensibilizar todos os intervenientes na cadeia de valor do turismo para os procedimentos mínimos de segurança sanitária a adotar e promover Portugal como destino seguro.

A aposta na formação dos colaboradores, a reabertura idealizada com tempo e o contato próximo com a Direção Geral de Saúde e o Turismo Centro de Portugal, foram fulcrais para estes espaços de turismo rural.

“Tivemos formações com o Turismo de Portugal e com os profissionais de saúde do Hospital da Cova da Beira para nos darem casos práticos de limpeza e desinfeção”, explica Jorge Pessoa.

Também O Lugar nas Estrelas possui este selo, que ainda em confinamento procurou conhecer e implementar as medidas aconselhadas pela Direção Geral de Saúde e por este programa, com a finalidade de alterar todo o processo de limpeza dos alojamentos.

A higienização dos espaços foi um dos pontos principais para retomar a atividade, “os produtos de limpeza e desinfeção são de base alcoólica e foram removidos todos os utensílios de camas, casas de banho e cozinhas dos alojamentos, substituído por outros devidamente desinfetados”.

No Natura Glamping os espaços “ficam em repouso até duas horas após a saída do cliente e só depois começamos a limpeza com produtos antivíricos e desinfeção. Estamos a ter muito cuidado e pedimos que os clientes também o tenham”.

A aposta na informação que é dada aos clientes também é valorizada. O Natura Glamping “manda um manual de procedimentos para todos estarem em segurança e protegidos dentro do nosso estabelecimento. Somos muito rigorosos em relação áquilo que fazemos cá dentro e pedimos aos nossos clientes que o seja também”.

O Lugar nas Estrelas também adota as medidas de segurança e “todas as pessoas que entram no espaço, sejam residentes, hóspedes, visitantes ou outros, têm sempre de desinfetar as mãos e medir a temperatura”.

 

Portugueses procuram o interior

Com o vírus, mais do que um aumento da procura no turismo da região, alterou o perfil do turista.

“Há um interesse maior do turista nacional. O número de turistas que procuram locais mais recatados, mais pequenos, onde encontrem as comodidades que pretendem, onde se sintam confiantes com os níveis de higiene e segurança desejados e espaços com menor fluxo de pessoas, aumentou”, explica gerente do espaço Lugar nas Estrelas, Rui Almeida.

Em contrapartida, o número de turistas internacionais desceu drasticamente e, para Rui Almeida, “o aumento da procura no turismo da região este verão é fundamental para que o turismo nacional consiga superar o decréscimo da procura a nível internacional”.

Jorge Pessoa considera que a procura cresceu pois, “em anos anteriores a taxa de ocupação era de 80% e este ano estamos praticamente com lotação esgotada até ao início de setembro”, o que considera normal porque “as pessoas têm agora uma tendência para passarem cá mais dias”.

O Lugar nas Estrelas conta com uma taxa de ocupação de 48% em julho e 70% em agosto, contudo, “o período entre a reserva e o check-in tem sido bastante mais curto”.

O número inferior de casos de Covid-19 no interior, dá uma maior segurança a quem equaciona deslocar-se a esta região. Outros fatores como a menor densidade populacional, o menor risco de aglomeração de pessoas e os amplos espaços naturais são também importantes para conciliar as exigências de segurança atuais.

 

Pandemia impulsiona novos projetos

A fase de confinamento serviu de oportunidade para a criação e desenvolvimento de novos projetos. O Natura Glamping apresenta este verão uma domo, de madeira e cortiça, que não terminada totalmente já possui 50% das taxas de ocupação. A manutenção do espaço e criação de espaços verdes foi também uma aposta por parte deste estabelecimento.  

O “DONNO” é também um projeto que surgiu da interpelação por parte de alguns proprietários de Alojamento Local ou de habitações com potencial turístico, que mostraram interesse em ter um parceiro, na região, que os ajudasse a desenvolver esta atividade. A ideia nasceu para desenvolver soluções em aspetos específicos como a gestão de plataformas de reserva ou o cumprimento das exigências de desinfeções atuais assim como consolidar e partilhar processos.

- 30 jun, 2020
- Bruna Martins e Helena Esteves