Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 414

ATIVIDADE FÍSICA EM DIAS DE QUARENTENA Voltar

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) impôs uma nova rotina a toda a população: isolamento social, tornando obrigatória a permanência em casa, grande parte do tempo, restringindo as saídas das habitações para a prática de exercício físico ao ar livre (não mais que 2 pessoas), compras em farmácias, supermercados, padarias, entre outros. Ainda antes de se solicitar o distanciamento social foram vários os ginásios a encerrar como forma de prevenção na propagação do vírus, até que ao dia 19 de março, quando foi decretado o Plano de Emergência, o fecho destes espaços e de todas as outras estruturas para a prática de exercício físico tornou-se obrigatório. Desde então as pessoas viram-se privadas de frequentar os lugares onde realizavam atividade física, ficando subjugadas ao sedentarismo: muito tempo sentadas a ler, ao computador ou a ver televisão, levando à inatividade, provocando um possível aumento a curto e médio prazo de massa gorda, diminuição de massa muscular, perda de flexibilidade e adoção de posturas incorretas. Nesse sentido a continuidade da prática desportiva é essencial, pois melhora o nosso sistema imunitário (e tão importante que é neste momento!) melhorando assim a resposta do organismo à doença, mas para além disso é relevante que as pessoas durmam bem, controlem o stress e continuem a seguir uma alimentação equilibrada em quantidade e qualidade. Posto isto, torna-se importante definir dois termos: Atividade Física e Exercício Físico. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) “atividade física, contempla qualquer movimento realizado pela musculatura esquelética do corpo (os principais músculos), que resulte num dispêndio energético acima dos valores de repouso. Exercício físico compreende toda a prática consciente de atividade física, realizada com um objetivo específico (ex. melhorar a saúde) e bem delineada no tempo, com ou sem prescrição”. Ainda segundo a mesma fonte, uma pessoa adulta deve realizar 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada ou 75 minutos de atividades vigorosas, sendo que, deve estar incluído exercícios que contribuam para melhorar ou manter a força e resistência muscular. Reforço ainda, segundo a ciência, que para pessoas ativas o destreino acontece passadas 3 semanas de paragem completa, ainda que o retorno é mais rápido (regresso aos níveis de % Massa gorda, de resistência e força) podendo este acontecer passadas 2 semanas. Nesse sentido os ginásios, por forma a atenuar o supracitado e através das redes sociais, têm estado a ceder/ministrar treinos on-line com recurso ao peso corporal ou a alguns objetos que todas as pessoas tenham em casa. O perigo destas prescrições/orientações on-line prende-se com o desajustamento do treino à condição física da pessoa e falta de controlo por parte de um profissional in loco. Como parte integrante do corpo técnico do ginásio CityGym, temos tido a preocupação que já nos carateriza: treinos curtos promovendo exercícios direcionados à pessoa (apresentando a regressão ao exercício/treino quando necessário). Para além disso, e inicialmente em jeito de brincadeira, e que agora está a tomar maiores proporções, existe um grupo no Facebook com a designação “1 million Burpees” que foi criado com o intuito de evitar o sedentarismo e de criar compromisso individual e coletivo em atingir determinado número de Burpees durante a quarentena. Procurem e juntem-se a nós! Previnam-se e protejam-se, pois neste momento o mais importante é a nossa saúde! JUNTOS vamos vencer esta guerra!   

 

- 24 Mar, 2020
- Dário Gaspar