Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 421

"Fico em casa" com Marisa Horta Voltar

EU TAMBÉM FICO EM CASA

 

Sou médica, profissional de saúde e cidadã.

A médica cumpre o seu dever profissional e vai trabalhar.

A profissional de saúde respeita as regras e quando vai trabalhar, lava as mãos, protege-se adequadamente a si e aos outros e evita as deslocações ao máximo.

A cidadã fica em casa! E cumpre o isolamento social.

 

Sim eu também fico em casa!

Para quem está habituada a viajar em trabalho, a percorrer longas distâncias para ir trabalhar, a coleccionar os nascer e pôr-do-sol, a ideia de ficar em casa pode ser sedutora. E é.

Nos meus períodos de folga também fico em casa.

É fácil, temos tantos projectos pendentes, tanta coisa que no dia-a-dia nos ocupa a mente, para as quais idealizamos ter tempo, mas esse tempo quase nunca existe.

Pois esse tempo é agora!

Inicialmente é fácil e pomos mãos à obra. Mas entre uma sesta, outra pausa para relaxar ou simplesmente fazer nada, os dias vão passando e a vontade de outrora ficar em casa, começa e despertar a nossa vontade de liberdade.

Vou só fazer uma caminhada, esqueci-me de levar o lixo, afinal preciso de ir às compras, ou vou só visitar a minha família, podem precisar de alguma coisa. Não.

E são estas pequenas coisas que vão adiando o fim desta pandemia. Os contactos a que nos vamos expor, a nós e famílias que coabitam connosco, e que vão aumentando o nosso risco de contrair a COVID-19.

Porque cada vez que vamos à mercearia local, não contactamos só com quem nos atende, contactamos com todas as pessoas que nas últimas semanas lá foram também, porque quem o atende, vai trabalhar todos os dias para que você possa ficar em casa.

Cada vez que alguém recorre aos meus serviços num hospital ou centro de saúde local, não contacta só comigo, contacta com todos os doentes que vejo diariamente, e com as suas famílias através deles.

Deixo uma frase que li por estes dias nas redes sociais que tanto sentido me tem feito em tempos de pandemia:

 

“É a primeira vez na vida que podemos salvar a humanidade sem fazer absolutamente nada ao ficar em casa. Não desperdicemos a oportunidade”

Desconheço o autor

 

Eu, Médica, vou trabalhar e combater esta pandemia na linha da frente

Eu, Cidadã, fico em casa a combater esta pandemia no isolamento

- 01 abr, 2020
- Dra. Marisa Horta