Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 421

"Os Novos Dias" com David Bento Voltar

Estado de emergência e agora?

Ruas vazias, tempo escuro, Divino a meia-luz, silêncio… será paz ou avizinha-se o pior?

O que vinha era mesmo o pior, quase 60 dias, de solidão no Divino, sem o barulho das conversas nas mesas, o riso dos alunos da escola, o bom dia dos clientes do cafezinho da manhã.

Tenho o prazer de cozinhar e a sorte de o poder por em prática na profissão que exerço, portanto não podia parar apesar desta situação.

Dia 6 de Abril comecei a divulgar nas redes sociais que o Divino se mantinha aberto e que os famosos hambúrgueres e francesinhas estavam cá para vos deliciar, agora num formato diferente! Apostamos mais forte na divulgação do take away e mais tarde no delivery através de uma empresa de entregas ao domicílio que começou durante o confinamento. Recebemos as primeiras chamadas, a medo, e como em tudo na vida, palavra passa palavra, as chamadas começaram a aumentar.

Com as devidas condições de segurança, que este tempo nos obriga, máscara, luvas e distanciamento de segurança, o Divino reabre portas e faz as suas entregas take away atrás do tão familiar e acolhedor balcão.

De facto são tempos difíceis, não só sociais, mas acima de tudo económicos. Como manter um estabelecimento aberto com as poucas ajudas, ou nenhumas, que os nossos representantes nos oferecem? É uma época de nos reinventarmos e de nos ajudarmos como cidade pequena e como estabelecimento comercial local. No entanto também há coisas boas a retirar desta situação, nomeadamente a aprendizagem de novas formas de servir o nosso produto tais como o take away, que já fazíamos, mas não com a frequência que fazemos agora, e no delivery que foi totalmente nova para nós!

Não posso dizer que as dificuldades terminaram agora com a abertura ao público do Divino, no passado dia 18 de maio, a economia vai demorar a voltar ao que era se é que vai voltar. As pessoas mantêm o receio de sair de casa e de voltarem os seus hábitos e nós com vontade de que tudo passe rápido.

Queremos voltar a ter uma lista infindáveis de pedidos, sala cheia de gente, imperiais a serem servidas e ver os sorrisos das pessoas, que agora se escondem atrás das máscaras. Queremos que tudo passe e irá passar!

 

- 22 mai, 2020
- David Bento