Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 426

A importância da prática de exercício físico Voltar

 

Todos nós em algum momento, já ouvimos falar da importância da prática de exercício físico regular e das suas implicações na saúde. Contudo e se tal como a grande maioria dos portugueses, tem falta de tempo ou motivação e ainda não modificou os seus hábitos, deixe-me dizer-lhe que nunca é tarde para começar. Priorizar na sua rotina diária tempo e espaço para a prática de exercício físico permite-lhe alcançar um conjunto de recompensas que em tudo o farão sentir-se melhor e com maior vitalidade, assim como inúmeros benefícios na prevenção e controlo de doenças.

Sabendo de tudo isto, poderá estar neste momento a questionar-se…. “Então como poderei eu começar a praticar exercício? Qual ou quais são as práticas mais indicadas para mim? Atendendo à situação do COVID-19 é seguro começar agora?”. Pois bem, se estas são algumas das questões que se colocam neste momento, devo começar por referir que pode e deve começar devagar e ir gradualmente encontrando no seu dia-a-dia, formas de incluir mais atividade física (andar, dançar, subir escadas, entre outras), diminuindo o tempo de inatividade. Aproveite o bom tempo e considere isto como sendo o primeiro passo rumo a uma vida mais ativa.

“Ok! Eu já faço isso diariamente e relativamente ao exercício físico?”. Boa pergunta! No que diz respeito ao exercício físico a minha recomendação primordial vai no sentido de encontrar formas de exercício que lhe permitam manter uma frequência de adesão consistente. Sendo que os ginásios, sejam eles exteriores ou interiores, podem ser uma ótima ferramenta. Acima de tudo, “aprenda” a gostar do que faz, desfrute!  Indivíduos mais consistentes alcançam mais e melhores resultados.

“Estou convencido! Vamos a isso…”. Ótimo! Se optar por ingressar num ginásio ou simplesmente quer começar a exercitar-se sozinho, é importante que num momento inicial comece com um volume semanal mais baixo, à semelhança das atividades físicas diárias. Posteriormente e em função da condição física, pode ir gradualmente aumentando. Neste campo, privilegie a segurança e procure um técnico de exercício físico devidamente credenciado de forma a avaliar, planear e prescrever programas em função da sua condição física e objetivo (a individualização é fundamental!).

“Irei ingressar num ginásio, mas e se possível, gostaria de saber se me pode recomendar alguns exercícios de forma a complementar a minha atividade física diária…”. Pois bem, como referi anteriormente a individualização é fundamental no processo de prescrição. Contudo, a seleção de exercícios deve ter sempre em conta os padrões fundamentais de movimento, nomeadamente exercícios de locomoção, agachar, empurrar, puxar, rodar… (ver figura)

“E relativamente ao exercício físico em contexto de ginásio, será prudente e seguro iniciar agora?”. Contextualizando tudo o que já foi referido, importa ressalvar novamente que o exercício físico não é nem pode ser uma atividade sazonal ou momentânea. Adaptações significativas são alcançadas ao longo do tempo em função da consistência e da medida certa em termos de volume e intensidade do exercício em função das necessidades do individuo. Deixar para depois não é nem deve ser solução! A DGS neste sentido lançou um conjunto de normas a adotar pelos ginásios de forma a garantir todas as normas de segurança, permitindo a todos o acesso ao exercício físico.

Para finalizar e tendo como exemplo a minha prática profissional diária no ginásio CityGym, na Covilhã, não só posso garantir que estão a ser tomadas todas as medidas de segurança e higiene necessárias, como em termos de oferta de serviço adotamos um conjunto de  medidas que nos permitem oferecer um serviço diferenciado aos nossos clientes tanto em regime indoor (espaço físico) como em regime outdoor com a criação do CityGym ao ar livre.

- 30 jun, 2020
- Paulo Pedroso