Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 431

Covilhã é das cidades universitárias com quartos mais baratos para arrendar em Portugal Voltar

ARRENDAMENTO JOVEM. O Jornal Fórum Covilhã calculou os custos médios do arrendamento para jovens universitários nas várias cidades universitárias de Portugal Continental. A Covilhã continua a ser a segunda mais barata para se viver

Com o aumento crescente de vagas no ensino superior e a subida constante de jovens a optar por seguir os estudos universitários em Portugal, tem feito com que os preços do arrendamento jovem e universitário tenham disparado nos últimos anos. O aumento da procura tem feito os proprietários aumentar os preços em muitas cidades do país, o que tem levado a números assustadores que são muitas vezes denunciados, principalmente nas áreas metropolitanas de Porto e Lisboa. Mas como se situa a Covilhã neste quadro?

O Jornal Fórum Covilhã, através de uma das maiores bases de dados de quartos para arrendar (a plataforma bquarto.pt), avaliou as últimas 50 ofertas de quartos (no máximo a 15 minutos das universidades) para arrendar a estudantes em nove cidades universitárias de Portugal (aquelas que são sede das universidades públicas portuguesas), para conseguir apurar o custo médio que tem uma nova oferta de arrendamento em cada uma delas. E é sem surpresa que surgem as duas maiores cidades portuguesas no topo da tabela, já que são as duas que recebem mais estudantes a nível nacional e também as duas em que o arrendamento sempre foi mais elevado que no resto do país. Em Lisboa, um quarto para um universitário estudar custa em média 328 euros sem despesas incluídas, enquanto que no Porto, esse valor continua a ser significativamente mais baixo, embora ainda assim seja a segunda cidade com custo médio mais elevado, situado nos 270 euros sem despesas incluídas. A completar o pódio surge Faro, no Algarve. Aqui, o valor como vários estudos comprovam, é influenciado pela oferta estar muito mais virada para turismo do que para estudantes, o que lhes reduz a oferta e faz aumentar o valor dos quartos disponíveis. O custo médio aferido em Faro foi de 260 euros sem despesas, valor muito perto da cidade do Porto.

Já a Covilhã, surge em penúltimo lugar desta lista, logo para os estudantes da Universidade da Beira Interior, a cidade continua a ser a segunda cidade universitária mais barata para se estudar em Portugal Continental, com o custo médio a ser de apenas 157 euros sem despesas. Para uma cidade que recebe neste momento mais de cinco mil estudantes vindos de fora para estudar na UBI anualmente, é bom sinal saber que a cidade consegue neste momento dar uma resposta arrendatária aos mesmos a este valor médio, que embora venha aumentando todos os anos continua a ser o segundo mais baixo do país.

Destaque ainda para o elevado número de casas e apartamentos que têm sido convertidos em residências de estudantes por parte de privados, já que nestas 50 ofertas analisadas, várias estavam no mercado pela primeira vez e eram apartamentos T8 e T12 convertidos única e exclusivamente para albergar alunos, o que demonstra esta adaptação que a cidade está a fazer face ao aumento de estudantes vindos de fora a precisar de alojamento.

Em último lugar da tabela surge Vila Real, em que o custo médio é de apenas 140 euros sem despesas incluídas, embora aqui se destaque que é também a cidade universitária com menos oferta disponível na plataforma das nove analisadas, pelo que os proprietários de quartos para arrendar locais podem usar mais outras plataformas diferentes para o fazer. Pelo meio temos por ordem decrescente Braga (233 euros), Aveiro (217 euros), Évora (212 euros) e Coimbra (205 euros).

A cidade da Covilhã e o município, em colaboração com a UBI, estão agora a apostar no aumento da oferta disponível para estudantes que necessitem de habitação mais barata e acessível, indo surgir em breve mais uma residência para estudantes da responsabilidade da universidade, que tem sempre um custo mais baixo do que indo arrendar um quarto no mercado regular, para garantir que todos os alunos têm possibilidade de estudar na Covilhã independentemente das suas condições económicas e de outros apoios que possam vir a ter de receber.

Ainda assim, a Covilhã ser a segunda cidade universitária com um custo médio de arrendamento ao quarto mais barato continua a ser positivo e pode ser um fator fundamental para que os estudantes continuem a ter preferência pela UBI na altura de escolher a instituição de ensino superior que pretendem frequentar.

 

 

ORDEM

CIDADE

CUSTO MÉDIO

1

LISBOA

328€

2

PORTO

270€

3

FARO

260€

4

BRAGA

233€

5

AVEIRO

217€

6

ÉVORA

212€

7

COIMBRA

205€

8

COVILHÃ

157€

9

VILA REAL

140€


 

- 28 jul, 2020
- Fernando Gil Teixeira