Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utiliza

Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: VII
Nº: 352

Conservatório enche de música a cidade da Covilhã Voltar

Em modo de festejos pelos seus 57 anos de existência, o Conservatório de Música da Covilhã comemorou o seu aniversário no dia 21 de novembro com um Concerto, que contou com os professores do Conservatório Regional de Música da Covilhã, onde foram interpretados temas de W. A. Mozart, J. Williams, A. Piazzolla, entre outros.

O Conservatório da Covilhã é uma instituição que conta já com muitos projetos na sua bagagem, não só no ensino da música, mas também no ensino da dança, dispondo de um ensino pré-escolar, de primeiro e segundo ciclo no ensino básico. “Temos realizado inúmeros projetos, e estamos num bom caminho, somos uma instituição interessante e posso mesmo dizer, uma mais-valia para a Cidade da Covilhã”, referiu Barata Gomes, diretor administrativo e financeiro do Conservatório, que em conversa com o Jornal Fórum Covilhã enalteceu a importância que a instituição de artes tem tido na comunidade covilhanense. Uma instituição que conta com cerca de 500 crianças inscritas, “algumas delas são de linhas externas, estão inscritas nas artes e na música, e estão no ensino regular, mas que estão inscritos nas nossas valências”. Uma instituição que acolhe crianças do pré-escolar e do primeiro e segundo ciclo do ensino básico, e que contam com o funcionamento e trabalho de cerca de 68 pessoas ligadas à gestão da instituição, como funcionários, pessoal administrativo e professores, sendo que alguns destes que lecionam os diversos instrumentos que o Conservatório disponibiliza não são de origem da Covilhã, deslocando-se para assim lecionarem e abrirem conhecimentos de música às crianças da «cidade neve».

Acordeão, clarinete, guitarra, piano e violino são apenas alguns dos instrumentos que a instituição disponibiliza aos seus inscritos, bem como as orquestras que são formadas e o coro. Para além da música de instrumentos prevalece também a parte da dança, onde está inserida a escola de dança e ballet, que até à data tem realizado inúmeros projetos como o famoso, «As danças pela cidade», que promove todo o trabalho realizado pelas ruas da cidade da Covilhã.

Em altura de épocas festivas, o Conservatório que promove a música na cidade covilhanense, realiza concertos alusivos às datas. “Temos os concertos de Natal, na páscoa também, e temos sempre no final de cada período atividades que culminam todo o trabalho que é feito por alunos e professores durante os períodos letivos”, referiu ainda o diretor administrativo e financeiro.

Uma mudança que trouxe uma melhoria para o exercício dos professores e dos alunos foi a localização da instituição de música, há relativamente três anos encontrava-se sediada no centro da cidade, sendo que para melhorar as suas condições e instalações mudou para a zona baixa da cidade, onde agora se encontra junto do Complexo Desportivo da Covilhã.

Ao longo de 57 anos os covilhanenses têm sido presenteados com uma cultura musical, contando com atividades como «Concertos à tardinha», «Orquestras de Cordas», «Concerto de Natal», entre outras.

Para Barata Gomes, o Conservatório “tem vindo a desenvolver muitos projetos, que têm corrido bem e contamos no futuro desenvolver outros tantos, contando com muitos anos da casa”.

O Conservatório de Música da Covilhã tem apostado na formação dos mais jovens a nível da sua cultura musical de modo a instruí-los para um futuro com mais “arte, cultura e disciplina”.   

- 27 Nov, 2018
- Rita Mateus