Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: VII
Nº: 381

«Pessoas e Histórias» - A arte de João Morais Inácio Voltar

RUBRICA. João Morais Inácio , de 27 anos e natural da freguesia da Vila do Carvalho, é um jovem que expressa a sua arte através dos filmes e músicas que produz, desde quando ainda era pequeno e usava os seus brinquedos como personagens dos filmes que criava com a câmera do irmão, até aos dias hoje em que já produziu diversas curtas-metragens e está a lançar originais no mundo da música e quase a lançar a sua primeira longa-metragem

 

A simplicidade de uma câmera de filmar nas mãos, unida a uma imaginação que lhe permitiu criar o próprio mundo e as próprias histórias. Da paixão pelo cinema e pela música, João Morais Inácio fez vida. Foram já diversos os trabalhos que elaborou nesta área, como a curta-metragem «A Paixão do Operário», mas também na música está este jovem envolvido, com projetos que tem em mente para o futuro, como o lançamento de um original que leva o seu próprio nome. Desse incentivo desde jovem no mundo do cinema, onde qualquer ideia servia de argumento para um filme, João Inácio licenciou-se em cinema, pela UBI, tendo posteriormente realizado mestrado na área do Design Multimédia. E foi assim que João Morais Inácio, de 27 anos, que começou por criar, em casa, com a câmera que o irmão tinha comprado, os seus filmes, hoje está envolvido neste mundo.

Os filmes que produzia em casa, “eram tipicamente de Hollywood. Tinham um plano que era para ir buscar um tesouro e apareciam os maus da fita”, descreve o jovem a temática dos seus projetos em criança, relembrando as cenas de ação que fazia acontecer com os bonecos que tinha quando era mais jovem, mas que sempre tinham um final feliz. Se já desde pequeno este jovem produzia os seus filmes, foi depois de ter entrado do curso de cinema que produziu e trabalhou em outros projetos. Com eles, João Inácio diz ter obtido “maior experiência na área do audiovisual”, repartindo sempre o seu tempo com outra das suas paixões: A música. “A par com isso fui desenvolvendo alguns projetos musicais”, salienta.

Apesar de ter desenvolvido diversas curtas-metragens, João Inácio considera que a curta intitulada «A paixão do Operário» é a que mais o representa. “Fui desenvolvendo o meu estilo e acho que esse filme é o que melhor o transmite”, realça. “Fazia muitos casamentos e queria fazer uma história de romance, quase de promoção aos casamentos, e então surgiu a oportunidade. Li algumas das histórias do Ivo Rocha da Silva e disse: Olha, posso desenvolver esse teu pequeno conto?”, acrescenta, contando como tudo começou. Apesar dos vários obstáculos, o projeto que começou de forma simples, teve várias pessoas que se juntaram ao projeto e foi assim que ele cresceu, sendo premiado pelo Arouca Film Festival.

Já há cerca de dois anos, João Inácio trabalha naquela que será a sua primeira longa-metragem. No âmbito da feira medieval «Mysteria», que acontece bienalmente na Vila do Carvalho, o jovem lançou a ideia ao presidente da junta de freguesia, que aceitou, e o filme está quase pronto a sair. “O filme e a feira interligam-se”, explica João Inácio, que acrescenta que esta longa-metragem engloba diversas lendas que estão associadas à própria Vila do Carvalho. Esta longa metragem trata a história de uma princesa que fez um trato com uma bruxa, para poder ter uma vida normal, e a partir dessa ação a história toma um rumo que vai definir tudo aquilo que vai acontecer.

Apesar de considerar que não é difícil fazer cinema no Interior, há problemas na aceitação do mesmo. “Não há visibilidade nenhuma”, destaca o jovem, acrescentando que “por norma, o projeto acaba no amigo do meu amigo”. Os projetos “fazem-se, mas em termos de público é muito reduzido”. Na opinião do jovem, a questão central está no facto de “as pessoas não serem muito dadas à cultura”, sendo necessário colmatar esta lacuna de alguma forma. No entanto, o jovem admite que está à procura de novas estratégias de divulgação para que as pessoas possam conhecer os seus novos projetos, nomeadamente do seu canal de Youtube.

Depois do lançamento desta longa-metragem, João Inácio pretende dedicar-se à música com o lançamento dos seus originais estrangeiros, chamado «The romantic magician» e o dos seus originais portugueses, que levam o seu próprio nome, João Morais Inácio. É a convicção deste jovem, que, conforme o mesmo diz, o faz ir do início ao fim nos projetos em que se envolve. “Custe o que custar, acabo o trabalho”, destaca o jovem. “É a minha palavra”, acrescenta ainda.

- 26 Mar, 2019
- Joana Gonçalves
}