Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: VII
Nº: 376

Ranking destaca importância da UBI para o Desenvolvimento Sustentável Voltar

DESENVOLVIMENTO. O Impact Rankings, do Times Higher Education, indica a UBI como uma instituição onde são cumpridas metas da ONU

 

A Universidade da Beira Interior (UBI) está incluída na primeira edição mundial do “THE Impact Rankings”, desenvolvida pelo Times Higher Education (THE) para avaliar a forma como as instituições de Ensino Superior estão a cumprir as metas de Desenvolvimento Sustentável propostas pela ONU.

A avaliação abrangeu cerca 450 universidades de 76 países e centrou-se no impacto que estas organizações originam nos níveis social e económico. A UBI surge entre as melhores 100 academias – posição 92 – no parâmetro “Good Health and Wellbeing”, que se refere à forma através da qual são garantidas vidas saudáveis e promovido o bem-estar de todas as idades, como ponto essencial para o desenvolvimento sustentável.

Em cinco itens, a academia ubiana aparece no patamar 101-200, ou seja, na primeira metade da tabela. Isto acontece nas áreas “Industry, Innovation and Infrastructure”, “Reduced Inequalities”, “Sustainable Cities and Communities”, “Responsible Consumption and Production” e “Climate Action”. 

Estes domínios referem-se à sustentabilidade das infraestruturas, das cidades, do consumo e da produção de bens, bem como da tomada de medidas destinadas ao combate das alterações climáticas.

Há ainda menção à qualidade de ensino (“Quality Education”), Igualdade de Género (“Gender Equality”), situadas no nível 201-300, e contributo para o crescimento económico (“Decent Work and Economic Growth”), colocada no 201+.

Na globalidade, este ranking vem reconhecer à UBI características relevantes em prol da afirmação de valores próprios da contemporaneidade, desde as condições de qualidade de vida que a região onde se situa oferece aos seus alunos, docentes e investigadores, à sua importância para o desenvolvimento económico e social da comunidade da Beira Interior e do país, que se estende ao plano internacional. Também valoriza o trabalho realizado nos últimos anos, no plano da igualdade de género (foi a primeira universidade nacional a ter uma Comissão neste âmbito), mas também no campo da sustentabilidade, com a introdução de planos de eficiência energética nos seus edifícios, aposta na reciclagem e redução da utilização de plástico, entre outros.

- 09 Abr, 2019
- Vítor Aleixo
}