Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: VII
Nº: 376

Região acolhe “grande espetáculo de ciclismo” de 12 a 14 de abril Voltar

EVENTO. Equipas de nove países disputam o Grande Prémio das Beiras e Serra da Estrela que se realiza de 12 a 14 de abril e percorre a região, num total de 529 quilómetros. O diretor da prova apontou os portugueses como favoritos à vitória e perspetiva “um grande espetáculo de ciclismo”

 

A Associação de Municípios da Cova da Beira promove de 12 a 14 de abril, a quarta edição do Grande Prémio de Ciclismo das Beiras e Serra da Estrela (GPBSE), que conta com a participação de 18 equipas, e que representam clubes de Portugal, Paraguai, Israel, Estados Unidos, Rússia, Holanda, Bahrein, Letónia e Polónia.

A prova com três etapas terá um total de 529 quilómetros. A primeira etapa de 155 quilómetros, no dia 12, tem início em Vilar Formoso e termina em Pinhel, com passagem por Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Marialva, Mêda, Trancoso e Vila Franca das Naves. No dia seguinte, o pelotão parte de Manteigas, seguindo por Belmonte, Guarda, Sabugal, Penamacor, Orca, Alcaide e Fundão, num total de 197 quilómetros percorridos. A terceira e última etapa, com 177 quilómetros, será entre Celorico da Beira e Covilhã, com passagem pela Torre e atravessa os municípios de Fornos de Algodres, Gouveia, Seia, Manteigas e Belmonte.

Na apresentação do evento que decorreu em Belmonte, Carlos Pereira, diretor da prova, avançou que “a primeira etapa será a mais fácil, a segunda tem um nível de dificuldade intermédio e a terceira tem um grau de dificuldade elevado”.

Carlos Pereira destacou que o GPBSE “ganhou nome em pouco tempo. São três dias em que estará garantido um grande espetáculo de ciclismo”, disse, sublinhando que “este é um prémio com categoria 2.1, da União Ciclista Internacional, último que permite equipas do WorldTour”.

O diretor da prova afirmou que “todos os ciclistas participantes querem ganhar”, mas considera que “a grande luta vai ser entre os portugueses, que já têm este território como seu e não querem deixar que o prémio vá para fora. Ganhar o Grande Prémio das Beiras e Serra da Estrela já é um feito bastante grande”, assinalou. Como favoritos à vitória, Carlos Pereira apontou Raúl Alarcón e Gustavo Veloso (W52-FC Porto); Jony Brandão (Efapel) e Tiago Machado (Sporting-Tavira).

A realização do GPBSE além da vertente competitiva é um «veículo» para a divulgação “nacional e internacional da região”, afirmou o secretário-geral da Associação de Municípios da Cova da Beira, José Biscaia. Nesta quarta edição do GPBSE “vão estar envolvidas 750 pessoas e mais de 100 viaturas acompanham a prova”, que “será responsável por mais três mil dormidas e mais 9 mil refeições servidas na região”.

José Biscaia notou que o valor do evento “estará na ordem de 2,1 milhões de euros, sendo que o investimento é de 210 mil euros”. O secretário-geral da AMCB salientou que a organização pretende no próximo ano alargar esta prova a território espanhol, com a realização de uma etapa em Salamanca.

A apresentação do evento contou com a presença do presidente do Turismo do Centro, entidade que apoia financeiramente a prova. Pedro Machado destacou que o GPBSE “não é apenas um evento desportivo”, afirmando que “é um cartão-de-visita da Região Centro que contribui para a valorização contínua da marca Serra da Estrela, que é o destino com maior capacidade de crescimento na área do turismo ativo e do turismo desportivo”.

Por fim, António Rocha, presidente da Associação de Municípios da Cova da Beira, mostrou-se confiante de que a edição deste ano do GPBSE “terá o mesmo sucesso das anteriores”, justificando que “vale a pena continuar apoiar este tipo de iniciativas”.

- 09 Abr, 2019
- Ricardo Tavares
}