Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: VII
Nº: 392

Santiago repôs «meia justiça» perto do fim Voltar

EMPATE. Serranos empataram com o Vitória de Setúbal a uma bola. Sadinos vieram á Covilhã com uma postura muito defensiva, mas acabaram por levar um ponto da «cidade neve»

 

O Sporting Clube da Covilhã e o Vitória de Setúbal empataram (1-1), no passado sábado, na primeira jornada da terceira fase da Taça da Liga e perderam a oportunidade de se isolar na frente do Grupo B.

Depois do nulo entre Benfica e Vitória de Guimarães, na Luz, um autogolo de Tiago Moreira (35 minutos) deu vantagem aos sadinos, no seu único contra-ataque na primeira parte, mas Santiago da Silva empatou o jogo já nos descontos (90+2).

Os sadinos foram ao campo dos serranos jogar com cautelas e a formação do primeiro escalão, com quatro alterações no onze'inicial, nunca se conseguiu impor, embora aos serranos, mais ofensivos, fosse faltando objetividade. No entanto os setubalenses foram uma formação muito defensiva e não criaram grandes ocasiões de golo.

Numa primeira metade equilibrada, sem ocasiões flagrantes de golo, o Sporting da Covilhã foi a única equipa a criar perigo, aos 18 minutos, por intermédio de Kukula, mas a bola passou junto ao poste e Rodrigo António não chegou a tempo para emendar.

Só de bola parada o emblema orientado por Sandro conseguia chegar junto à área dos locais, com os serranos sempre a resolverem sem problemas.

Sem fazer um único remate enquadrado com a baliza, o Vitória de Setúbal chegou à vantagem aos 35 minutos, quando Tiago Moreira marcou na própria baliza. Heriberto arrancou pela direita, cruzou e o lateral serrano, para impedir que a bola chegasse a Hachadi, foi infeliz no lance.

Antes do descanso Adriano assustou, mas a bola bateu em Pirri e saiu para canto.

No segundo tempo, as ocasiões de golo também escassearam: aos 54 minutos, Mansilla, na sequência de uma falha de Tiago Moreira, ganhou a bola na área, mas atirou ao lado, cruzado. As duas formações beneficiaram de livres, só que tanto Rodrigo como Kukula não deram trabalho aos guarda-redes.

Dois minutos depois do tempo regulamentar, o Sporting da Covilhã igualou o encontro, por Santiago da Silva, que saltou do banco para responder de cabeça à assistência de Daniel Martins e deixar as quatro equipas do Grupo B com um ponto.

A equipa serrana foi a únicas que tentou averbar os três pontos, mas nem sempre a sorte esteve do seu lado.

 

A figura

Santiago Silva

Saltou do banco de suplentes e fez o tento dos serranos, e depois ainda teve um lance onde a sua equipa poderia ter feito melhor. Assim que entrou em campo deu logo outra dinâmica, pela positiva, ao ataque serrano.

 

O árbitro

Gustavo Correia

Não esteve em bom plano, teve dualidade de critérios e nem sempre conseguiu controlar o jogo.

- 08 Out, 2019
- Vitor Aleixo